Parabéns São Paulo



APÓSTOLO SÃO PAULO

(Padroeiro da Cidade de São Paulo)

Saulo/Paulo nasceu em Tarso, Cilícia, atual Turquia.
Fiel às tradições judaicas, ele perseguia os discípulos de Jesus.
Ao cavalgar próximo a Damasco, Saulo não creu no que via:
Repentinamente, um clarão vindo do céu cercou-o com forte luz!
Caindo por terra, assustado, Saulo ouviu uma voz que lhe dizia:
"Saulo, Saulo, por que você me persegue?
Após perguntar de quem era a voz, Saulo ouviu: "Eu sou Jesus"!

A partir daí, o último dos apóstolos passou a viver a sua conversão.
Como Paulo, leva ao mundo o amor do Senhor e a fé de cristão;
Chamado a uma vida nova, Paulo vai e divulga o Mestre Divino,
Sua evangelização, regada de amor a Cristo convertia os pagãos!
Nos lugares em que passava, Paulo orientava e aprimorava o seu tino.

Rômulo e Remo criaram Roma de acordo com a tradição pagã.
Os Apóstolos Pedro e Paulo foram os fundadores da Roma cristã!
Nos anos sessenta e quatro a sete, ocorreu a grande perseguição:
Nero aniquilou centenas de cristãos e incendiou a Cidade Eterna.
O Apóstolo Paulo divulgava Cristo com amor divino e fé fraterna.
Vítima das atrocidades de Nero, seu sangue não se derramou em vão,
São Paulo, chamado o "Apóstolo do gentios", escreveu doze epístolas.


Autor: Manuel de Almeida (Manal) 



QUE BELEZA! ISSO TUDO É SÃO PAULO!

Desde quando era menina a caminhar, passadas lentas e incertas,
Cantada e decantada foi, por versos e canções nas odes dos poetas,
Que assim fizeram de São Paulo antiga a inspiração de suas metas.

Essa cidade boa mostrava suas formas, crescendo e se expandindo!
Navios de escravos africanos e os Barões do Café estavam vindo...
Fora a cobiça, tudo era novo, tudo era encanto, tudo era lindo!

As primeiras boticas, tecelagens, pequenas lojas de armarinhos
Nas praças o "footing" de amigos, namorados a trocar carinhos.
Imigrantes convivendo em harmonia como bons vizinhos!

Tardes de domingo, praia e campo, pic-nics, fotos tão antigas...
Missas, igrejas, momentos de louvor, terços, beatas muito amigas,
Moças se preparando para o casamento, a cantar cantigas.

Aqui se conheceu o dom da vida, no trabalho e no progresso;
- Se promoviam encontros, garantindo parcerias de sucesso!
- Nos Coretos das praças, poetas em saraus a recitar seus versos.

Primeiras décadas, ruas estreitas, começo tímido ensaiado...
Quem imaginaria a avenida "Paulista", ícone consagrado?
Belo, imponente o Anhangabaú! Grande Vale antes esboçado?

Semáforos atentos, pedestres apressados, negócios a caminho,
A idéia total de liberdade, de ação, de não se estar sozinho,
Na inebriante e louca sensação da embriaguez de um doce vinho!

Bancos, Bolsas e pregões, comércio em brasa, (ufa!) shoppings apinhados, teatros, cinemas, casas de chá, de lanches, restaurantes renomados,
Galerias, Museus, anúncios coloridos de néon nos prédios pendurados.

Tão real, tão nossa, tão pujante, tão moderna em suas estruturas...
Tão antiga em casarões! - Vadia em ruelas estreitas e escuras...
- Cenas do dia-a-dia - motoqueiros expondo suas vidas pelas ruas!

Acolhedora, abrindo seus braços calorosos, tão convidativa.
Berço de mil amores, linda, exótica, gentil, receptiva,
Embala num abraço carinhoso; é nossa mãe, é chama viva!

"Que Beleza! Isso tudo é São Paulo"


O TRANSPORTE NOSSO DE CADA DIA

Quem viaja hoje no Metrô, ou num ônibus com ar condicionado, certamente jamais terá sabido - ou se soube, não terá provado das delícias das antigas diligências, dos triciclos abusados, das baratinhas, dos fordecos velhos que deixavam o vovô "vidrado"!

"Maria Fumaça" o nosso antigo trem - lá vem! Que apito lindo e demorado!
O leite nos era entregue de carroça! E o burro era tão engraçado!

Quem já viveu seis décadas ou mais, não se terá, por certo, olvidado,
No bonde colorido, um anúncio forte, aos passageiros bem mostrado,
Do remédio milagroso, pra bronquite, ele, o "Rum Creosotado": "Veja, ilustre passageiro, o belo tipo faceiro que o senhor tem ao seu lado!
Mas, no entanto, acredite, quase morreu de bronquite, Salvou-o o Rum Creosotado"

São Paulo viajou rápido! Tem agora 458 anos! Parabéns!


Autora: Mírian Warttusch