Número 1 chega ao limite e deixa Solitários

Nessa semana, Val veio cheia de surpresas. Primeiro, ela deu roupas limpas para seus convidados. Mas é claro que conseguir essas roupas não foi tarefa fácil. Os participantes precisaram, literalmente, enxugar gelo.
Depois, Val convidou todos para uma festa brega e eles se divertiram a valer. Música, dança, comidinhas... E o número 4 até arrumou uma companhia para dançar: o cabide. Porém a diversão logo acabou porque chegou a hora de mais uma prova de imunidade. E essa prova, repleta de detalhes, exigiu muita atenção dos participantes. Primeiro, eles teriam que armar ratoeiras. A cada 6 ratoeiras armadas, os participantes deveriam procurar uma letra dentro de um pedaço de queijo, usando apenas a boca. Eram 5 letras ao todo, com as quais seria possível formar 7 palavras diferentes. Mas apenas uma palavra seria aceita. E a palavra escolhida por Val foi PRATO. Após encontrar a primeira letra, todos deveriam seguir montando mais uma fileira de ratoeiras para achar as próximas letras e assim sucessivamente. Se alguma ratoeira desmontasse, eles teriam que começar a montar tudo de novo. E o maior desafio da prova foi mesmo montar as ratoeiras. Tanto que a número 1 nem conseguiu terminar a prova e ainda saiu com os dedos todos machucados. Já o número 6, concentrado e veloz, descobriu a palavra certa antes de todos e levou a imunidade. Antes da prova de eliminação, a Val deu mais um presente a seus convidados. Em troca de imitações, ela atendeu um pedido de cada participante. Por sua imitação de juiz de futebol, o número 6 pôde telefonar para a mãe. A imitação de bebezão garantiu ao número 4 um prato de arroz com salsicha acebolada. A número 1 imitou um bobo da corte e ligou para a mãe, mas ninguém atendeu. A imitação de Elvis Presley rendeu ao número 8 um livro e a número 9 conseguiu uma foto do filho por dançar como melindrosa. E após esse momento de descontração, todos tiveram que encarar a temida prova de eliminação. A prova era simples, mas muito dolorosa. Os participantes encontraram na cabine um boneco com 60 pregadores presos ao corpo. Conforme Val ordenasse, eles deveriam retirar o pregador do boneco e colocar no próprio corpo, na mesma posição. Já no começo da prova, a dor incomodou a todos. Todos menos o número 6, que estava imune e recebeu uma recompensa que era a cara dele: um karaokê. Mas, ao contrário do que diz a cultura popular, o número 6, descendente de japoneses, não mostrou muito talento para cantar no karaokê. Mesmo assim, ele se divertiu e matou a vontade de comer comida japonesa. Enquanto isso, a prova de eliminação seguia. A número 1 e o número 4, que haviam colocado o primeiro pregador no dedo, se arrependeram profundamente dessa decisão, pois desistiram da prova quase 2 horas antes das cabines 8 e 9. Com 1 hora e 42 minutos de prova, a número 1 apertou o botão vermelho e pôs fim à sua permanência em “Solitários”. Ela desistiu 3 minutos antes do número 4. E na próxima semana os desafios continuam. Val irá preparar mais uma cama especial para seus convidados. Só que dessa vez, ao invés de pregos, eles deitarão em correntes. E todos precisarão de paciência para esperar sentados pela eliminação. Para diminuir a solidão de seus convidados, Val colocará um novo habitante em cada cabine... Você não pode perder! Até lá! No episódio de Solitários desta quarta, 16 de fevereiro, no ar às 23h15, os participantes terão de encarar provas dolorosas. Restam três homens e duas mulheres na disputa pelo prêmio de R$ 50 mil, e para continuar no programa, eles terão de superar a dor. Para tentar escapar da prova de eliminação, os participantes enfrentam uma prova de imunidade que consiste em armar seis ratoeiras com pedaços de queijo. Em seguida, usando apenas a boca, os confinados devem procurar letras escondidas dentro desses queijos que estão nas ratoeiras, sem desarmá-las. Ganha a imunidade quem conseguir encontrar as letras e formar uma palavra primeiro. Quem não ganhar a imunidade, terá de enfrentar a prova de eliminação, uma das mais angustiantes do repertório da Val. Apesar de simples, ela causa arrepios nos confinados, que devem colocar 60 pregadores metálicos no corpo, em pontos estratégicos e sensíveis indicados por Val, e aguentar o maior tempo possível com os pregadores no corpo. Não perca! Veja mais...